Ultimamente a comunidade Microsoft .NET, principalmente o pessoal mais envolvido com o Silverlight, tem passado por tempos estranhos como se refere Josh Smith no seu blog. Tudo começou no PDC 2010, quando Bob Muglia comentou que “Nossa estratégia mudou para o HTML5”, gerando muita insatisfação e dúvidas sobre o futuro da tecnologia. Felizmente eles fizeram um anuncio no Blog do silverlight explicando melhor sobre o ocorrido e pediu desculpas pela confusão. Além disso, em Dezembro de 2010, marcaram o evento Silverlight Firestarter com o objetivo de reforçar as estratégias e evolução do produto com a nova versão do Silverlight 5 e que foi lançado a versão beta no MIX 11. Mais uma vez, o silverlight em si, teve pouco ênfase se comparado ao que foi apresentado de HTML 5 e Windows Phone 7, deixando a comunidade mais uma vez estarrecida. Por outro lado, todo o desenvolvimento para WP7 é feito em silverlight, contradizendo a situação. Mas a grande indignação mesmo, veio mais recente com a primeira apresentação do futuro Windows 8, onde a Microsoft diz que as aplicações para o Windows 8 seriam feitas em HTML5 + JavaScript, mais uma vez não mencionando nada sobre .NET e Silverlight.

Design “Metro” do novo Windows 8

Aí que o bicho pegou de vez, deixando a galera muito revoltada nos fóruns como este com mais de 7 Milhões de PageViews.

Boas novas, Silverlight e WPF nativo no Windows 8

A parte boa da história para você que como eu investiu bastante tempo no WPF/Silverlight é que rola uma iniciativa com codename “Jupiter”, que estará presente no Windows 8. Alguns dizem que será o substituto do WPF / Silverlight, numa versão de desenvolvimento e runtime mais poderosa totalmente baseada no XAML. Bastante coisa já foi vista sobre o Jupiter, DirectUI e Silverlight conforme mostram numa versão que vazou na internet. Com isso, além do suporte e compatibilidade das aplicações atuais, ainda existe grandes possibilidades delas rodarem de forma nativa no Windows 8. É aquele lance da convergência do Silverlight e WPF, que eu ja tinha falado nesse post em 2009. Portanto meu amigo, se você ainda não aprendeu, agora é a hora, pois o futuro de programação de interface de usuario é linguagem declarativa, então se joga no XAML. Muitos caras conhecidos do cenário mundial acreditam no Silverlight principalmente para aplicações empresariais, como dizem nos seus blogs Shawn Wildermuth, o Jeremy Likness que fez uma apresentação no WPC semana passada, Stephen Forte arriscando até um nome de Native XAML.

Mas e hoje? Começar um projeto novo em que?

Antes de mais nada, o HTML5 + JavaScript será apenas mais uma opção para desenvolvimento das “Immersive Applications” no Windows 8 e para aplicações web multiplataforma. O Silverlight hoje continua como ponto forte no desenvolvimento de Aplicações de Negócios (LOB) Client/Web e também para Windows Phone 7. Para sites e aplicações Web num projeto novo hoje é recomendável começar com Asp.Net MVC. Para aplicações estritamente Windows é recomendável começar com WPF. Já não recomendo Windows Forms conforme ja foi discutido no post do Giovanni Bassi a quase 2 anos.

Três telas e a Nuvem

Para finalizar, quem lembra daquela história “Three screens and a cloud”, parece que está se tornando a realidade. No último WPC foi apresentado a visão da Microsoft do seu Ecosistema único, onde o visual “Metro” já utilizado no Windows Phone 7 estará em todos as versões do windows. PC e tablets com Windows 8, Windows Phone 7 (Silverlight) e TV com XBOX (Silverlight e XNA).

3Telas

Mais detalhes, só esperando pra ver na BUILD Conference em setembro.

Anúncios